Datapatrol

Explorando estratégias para mitigar violações de dados internos

A ocorrência de violações de dados internos tornou-se muito comum e acontece de forma recorrente. 

No domínio da segurança cibernética, estas violações envolvem não apenas ameaças externas, como hackers e organizações cibercriminosas, mas também as ações dos funcionários de uma organização. O Clearswift Insider Threat Index de 2017 revelou que 42% dos incidentes de segurança têm origem dentro da própria organização.

Compreendendo as violações de dados internos

Uma violação interna de dados ocorre quando informações confidenciais, sensíveis ou protegidas caem em mãos não autorizadas. Isto inclui casos em que arquivos e dados são acessados ​​e compartilhados sem as permissões necessárias. Nenhuma organização está imune aos riscos de violação de dados, seja ela uma empresa multinacional, uma startup ou mesmo um indivíduo. A falha na salvaguarda destas informações pode colocar em perigo não só a organização, mas também outras pessoas ligadas a ela.

 Relatórios e estatísticas destacam o aumento da frequência e dos custos associados às violações de dados internos. Surpreendentemente, muitas organizações depositam uma confiança cega nos seus funcionários e negligenciam a implementação de medidas para melhorar os seus protocolos e combater esta ameaça interna.

Chegou a hora de as organizações redirecionarem seus esforços de segurança da informação para dentro. De acordo com o estudo “Custo de uma violação de dados” do Ponemon Institute, pessoas mal-intencionadas, juntamente com hackers, são os principais culpados por violações de dados internos. Além disso, os incidentes envolvendo pessoas internas tendem a ser mais dispendiosos do que outros tipos de violações. Uma tendência alarmante é o aumento da frequência e do custo destes incidentes nos últimos dois anos, com um aumento de 47% no número de casos. Surpreendentemente, 60% das organizações enfrentam mais de 30 incidentes anualmente.

A natureza dos insiders e os dados que eles exfiltram podem variar amplamente entre as organizações. Para aqueles envolvidos ou interessados ​​em segurança cibernética, as ameaças internas são um tema de preocupação recorrente.

Aprimorando as medidas de segurança existentes

Muitas organizações já possuem controles básicos de segurança e algumas até adotaram soluções de prevenção contra perda de dados (DLP) de alto nível, limitando o uso de dispositivos externos. No entanto, com os funcionários usando frequentemente laptops em home office fora do local de trabalho, está se tornando cada vez mais desafiador evitar vazamentos de dados. No entanto, para cada desafio identificado existe uma solução. 

Ferramentas como a Data Patrol oferecem uma solução para evitar violações de dados internos. Isso inclui marca d’água de tela sempre visível, exibindo a identidade do usuário logado de forma granular. Essa marca d’água na tela serve como um lembrete constante aos internos de que os dados são confidenciais e proprietários.

A solução também auxilia no rastreamento de vazamentos usando marcas d’água nas telas. As violações internas de dados representam uma grave ameaça para organizações de todos os tamanhos, independentemente da sua vigilância. O manejo incorreto dessas violações pode levar a escândalos, manchando a reputação de uma organização aos olhos de parceiros, clientes e de sua rede mais ampla.Para conhecer em detalhes como funciona a Data Patrol, fale conosco.

Post Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *